Bruno: Espaço da Pintura

da pintura do espaço ao espaço da pintura:
uma investigação do campo pictórico

Curso Teórico
4 encontros: Sábados (das 13 às 15 h)
Carga horária de 8 h

Com foco particular em pintura, esse curso é voltado principalmente a artistas, curadores, historiadores, estudantes e interessados em história da arte em geral. O assunto é de particular importância a pintores que pesquisam o pensar a pintura contemporânea e desenvolver um trabalho pictórico mais relevante.

A partir de teóricos importantes como Panofsky, Rosalind Krauss e Yves-Alain Bois, vamos investigar as relações entre espaço empírico e espaço pictórico. Nosso ponto de partida é a compreensão da superfície pictórica como um lugar de tensão entre corpo representado e corpo performativo. Veremos como a perspectiva renascentista conquista a representação simultânea de espaço do corpo e espaço envolvente, e como essa simultaneidade significa a captura de um ponto de vista.

A subjetividade do ponto de vista será explorada nos movimentos subsequentes da pintura, até que na abstração moderna “culminará” numa investigação das próprias condições de possibilidade dessa arte. O espaço da pintura já não se reduz à narrativa imagética dos corpos representados: mesmo quando se mantém figurativa, é nas escolhas performativas da construção da obra que identificamos um pensamento essencialmente pictórico sobre o mundo.

GRADE DISCIPLINAR

Aula 1
Qual é o espaço da pintura? Noções essenciais de percepção visual a partir da comparação de imagens de obras de várias épocas. Procuramos perceber a tensão entre vontade de representar e performar o corpo, e como ela se dá na superfície plana.

Aula 2
Percurso histórico-filosófico da relação entre espaço empírico e pintura, a partir de Panofsky e Ortega y Gasset. Cézanne e a ordem nascente do olhar, a partir de Merleau-Ponty. A superação do atomismo da cor divisionista e o arqui-desenho em Matisse, a partir de Yves-Alain Bois. Giacometti e a pintura do vazio, a partir de Sartre.

Aula 3
O pintor tem medo do espaço empírico? Uma leitura da passagem do cubismo analítico ao sintético acerca do problema da continuidade do campo pictórico. Mondrian: a aporia do simbólico em pintura e a destruição do orgânico. A partir de Yves-Alain Bois.

Aula 4
Composição em Pollock e Cy Twombly: a busca do inconsciente e a superação da verticalidade da imagem, o nível secreto do esquema e a violência trágico-erótica do índice, a partir de Rosalind Krauss. Oz “zips” de Newman e os mastros de Turner: da composição ao sentido de lugar, a partir de Yves-Alain Bois e Merleau- Ponty. Comentários sobre Andy Warhol, Robert Morris, Eva Hesse e Agnes Martin.

Formatação

Aulas teóricas através de apresentação de imagens em power point. Quatro encontros de duas horas, aos sábados, das 13 às 15 horas. Próximo ao metrô Santana (veja nosso endereço em contato).

reposição de aulas

Devido a natureza teórica e a formatação de apenas 4 encontros desse curso, não há reposição de aulas em caso de ausência do participante.

DATAS

ENCONTRO 1 ENCONTRO 2 ENCONTRO 3 ENCONTRO 4
SÁB – 20 de Novembro 2021 SÁB – 27 de Novembro 2021 SÁB – 04 de Dezembro 2021 SÁB – 11 de Dezembro 2021

Orientador

Bruno de Abreu (1992) é artista e professor de teoria da arte. Morou por dezoito anos em Piracicaba, São Paulo, e reside na capital desde 2011, quando passou a cursar artes plásticas na FAAP. Formou-se em filosofia em 2019 pela Faculdade de São Bento.

valores

À VISTA
R$350,00

R$300,00 para alunos do nosso curso de PINTURA CLÁSSICA